Buscar

Castanha de Jaca

Você sabia que o caroço da Jaca pode se transformar em uma castanha deliciosa e também serve de alimento para nossos porcos?



Sim, o caroço de jaca é comestível, depois de assado se transforma em uma deliciosa castanha, podemos também fazer farinha, fica muito boa para a confecção de pães e bolos artesanais. Além disso, a castanha(caroço), se prensada(o) corretamente produz um óleo muito especial.


Eu fiz um pão rústico com biomassa e farinha de Jaca, vou postar no meu Instagram.




Essa película branca se forma depois de assar, é só esperar esfriar e retirar facilmente com as mãos com se fosse casca de amendoim.

Como tem muitos pés de jaca adjacentes a uma propriedade onde crio uns porquinhos, eles adoram se alimentar com as castanhas de jaca, ficam felizes como se estivesses comendo bellotas das azinheiras. Quando cozido em água e sal, pode ser consumido como uma castanha portuguesa.




Antigamente, na Bahia as pessoas cozinhavam para dar aos porcos, é muito comum escutar isso de pessoas que viveram essa época dourada. É muito nutritivo, faz bem ao intestino, por ter fibra, bom pra pele, cabelos, previne o câncer, contem vitamina A, ele tem mais ferro, potássio e outros nutrientes, numa quantidade muito superior a aos próprios gomos. Durante essa época as mulheres grávidas consumiam muito esse fruto. No Recôncavo Baiano, serve como alimento básico para comunidades rurais. O leite da jaca é empregado nos casos de irritação dos olhos em geral. Também foi muito usada para combater a tosse. Hoje em dia, as pessoas reclamam do cheiro forte do fruto, alguns "Chefs famosos" chamam os gomos de "carne de jaca", essa tribo Gourmet é engraçada.

História - Uma imigrante indiana chegou ao Brasil, por meio de navios portugueses, durante o século 18 e se adaptou bem ao país, a ponto de deixar inúmeras gerações de sua família até os dias atuais. Habitando inicialmente uma casa chamada Artocarpus heterophyllus (popularmente conhecida como jaqueira), a jaca ganhou outras residências em sua estada permanente nas terras tupiniquins, como listas de maiores frutos do mundo, mesas de sobremesas, além de ditados populares. Mais recentemente, ela conseguiu um novo feito: virou “carne”. E vem entrando cada vez mais no paladar da população que procura alternativas saudáveis.



E como é possível extrair “carne” de um fruto como a jaca? Primeiro, é preciso que ela esteja verde, pois ela é obtida a partir das fibras que seguram os bagos da fruta. Quando verde, a fruta está sem esses bagos, possuindo apenas fibras – nessa fase, aliás, ela também não é doce. Então resta apenas cozinhar a jaca em uma panela. Antes desse cozimento, há quem prefira retirar a casca externa para que a “cola” característica do fruto não vá para a carne. Então, ela pode ser servida em diversos cortes, como em rodelas, triturado ou mais quadradinhos para estrogonofes, coxinhas ou carpaccios.

A jaca é uma fruta rica em fibras, sendo indicada às pessoas com problemas intestinais. É rica também em Cálcio, Fósforo e Ferro e vitaminas do Complexo B, principalmente a vitamina B2 (Riboflavina) e vitamina B5 (Niacina).

Os minerais como Cálcio e o Fósforo tem como principais funções a formação dos ossos e dentes, promover o crescimento normal a, é responsável também pela transmissão dos impulsos nervosos. O Ferro participa da formação do sangue. As vitaminas do Complexo B são essenciais ao crescimento, evitam a queda dos cabelos e problemas de pele. Maior fruto comestível do mundo, a jaca, embora não seja nativa do Brasil, é um dos frutos mais característicos do Brasil, e é cultivada em todas as regiões tropicais do país. Este fruto gigantesco é conhecido por atingir um comprimento de até 3 pés (90 cm) pesando 80 libras (36 quilogramas) ou mais. Existem alguns vegetais que crescem mais(maiores), nomeadamente os membros da família da abóbora, mas nenhum outro fruto atinge estas dimensões. Uma árvore de jaca é uma visão impressionante, ainda mais quando se está a dar os seus frutos enormes. A árvore pode crescer até 25m de altura com uma envergadura da copa de 7m. Os frutos podem ser consumidos quando imaturos ou quando eles amadureceram.



A jaca é originária do arquipélago malaio, Índia e outros países da Ásia e África. A origem do nome vem do hindu chakha. Foi introduzida no Brasil pelos portugueses no séc XVIII. A jaca aclimatou-se muito bem no Brasil.

A jaca tem a reputação de ser considerada uma fruta indigesta ou pesada, então como as grávidas consumiam ela antigamente ? Estranho né...

As orientações atuais são: mastigar bem, não adicionar açúcar e nem pensar em sal. Sempre ingeri-la uma hora antes das refeições ou duas horas após, e você verá que maravilha é essa fruta, pois não causa problemas e oferece vários benefícios. Por ser rica em carboidratos, os diabéticos devem evitá-la. 100 gramas de polpa têm 51 calorias (em consequência do baixo valor calórico, é boa opção para quem deseja emagrecer), 3 gramas de proteínas, 20 mg de fósforo, 30 mg de cálcio, 45 mg de ferro, além de traços de cobre. Contêm ainda 10 mg de açúcar natural (glicosídeos) e 20 mg de vitamina C. De fato, a jaca é extremamente rica em açúcares, gorduras e proteínas, podendo ser consumida como substitutivo nutricional para a carne. Em Caruaru, Pernambuco, são famosas as receitas salgadas que levam a assim chamada carne de jaca moída. Bem temperada e preparada na forma de bifinhos, ela torna-se uma alternativa excelente e barata para a proteína animal, carne bovina, tanto pelo sabor quanto por suas qualidades nutritivas.



O peso médio de uma jaca, considerada o maior fruto existente que dá em árvores, é de cerca de 15 kg. Porém, especialistas como Ivo Manica afirmam que ela pode chegar a 42 kg. Dessa forma, por mais fortes que fossem os ramos de uma árvore com tamanhos frutos, eles não seriam ainda suficientes para sustentá-los. Porém sabedoria da natureza - na jaqueira os frutos ficam ligados diretamente ao tronco da árvore por um grosso pedúnculo. Isso diminui consideravelmente o perigo de se permanecer sob uma jaqueira carregada de frutos, permitindo que se aproveite boa parte da sombra de sua frondosa copa.

Ao natural, ou no preparo de doces (em calda, em massa, cristalizado) e de geléia (para que o doce de jaca fique mais saboroso e de consistência mole, deve-se colocar o açúcar somente depois que a jaca estiver cozida e uma boa dica é colocar suco de limão na calda, mas somente pouco antes de tirar do fogo (5 minutos).

O fruto alcança maturação em 180 a 200 dias. A jaqueira desenvolve-se bem e produz frutos de melhor qualidade em regiões de clima quente úmido ou em clima semi-árido com irrigação. As jaqueiras podem ser propagadas por sementes ou vegetativamente.


Considerando a consistência da polpa dos frutos, as variedades são classificadas em jaca dura (frutos maiores e polpa firme) e jaca mole (frutos menores, bagos moles e mais doces). Para saber se a jaca está madura e boa para o consumo, veja se as saliências estão bem desenvolvidas e amarelas. Quando pressionada com os dedos, deve ter consistência firme.




A parte comestível da jaca são os frutículos encontrados no interior dos grandes sincarpos. O interior do fruto é formado por vários gomos, sendo que cada gomo contém um grande caroço recoberto por uma polpa cremosa e branca, suculenta, viscosa e cheiro forte e característico, muito aromática.

A composição da polpa do fruto, por 100 gramas, é: água 84%, carboidratos 18,9 g, proteína 1,9 g, gordura 0,1 g, fibra 1,1 g, cálcio 20 mg, fósforo 30 mg, ferro 0,5 mg, Vitamina A 540 U.I., tiamina 30 U.I.; a semente contem 6,6% de proteínas e 25,8% de carboidratos.

Madeira: é branco-acinzentada que escurece, ao contato com o ar, tomando a aparência de mogno. É madeira de lei, utilizada em construção naval (cavername), e na construção mista (carpintaria e marcenaria).

Planta: utilizada em reflorestamento, em sebes quebra-ventos, para proporcionar sombra a animais em pastos e como planta ornamental.

Folhas: verdes, picadas ou moídas, são destinadas ao arraçoamento de aves, caprinos, ovinos e suínos.

Fruto: ao natural os bagos são consumidos frescos pelo homem; processados compõem doces, compotas, polpas congeladas, refrescos, sucos, bebidas (licor). Os animais consomem o fruto fresco picado, em sua integra. Em medicina caseira o bago é utilizado no tratamento de tosses (propriedades expectorantes).

Semente: rica em amido pode ser consumida assada; assada e moída produz farinha utilizável para preparo de biscoitos, doces, outros. Em medicina caseira a semente trata desarranjos intestinais.

DEFUMAÇÃO - Ainda, lenhada, a jaqueira exsuda resina medicinal de propriedades cicatrizantes, ÓTIMA MADEIRA PARA DEFUMAÇÃO.

Plantio/tratos culturais O preparo do solo pode necessitar das operações de derruba, destoca, queima, controle de cupins e formigas, aração/gradagem do terreno, com antecedência hábil ao plantio. Espaçamento a utilizar pode ser 10 m x 10 m ou 10 m x 8 m que propociona densidade de 100 a 125 plantas por hectare respectivamente. As covas podem ter dimensões de 50 cm x 50 cm x 50 cm ou 60 cm x 60 cm x 60 cm e são abertas 60 dias antes do plantio quando separa-se a terra dos primeiros 15 a 20 cm de altura. Sugere-se para adubação de fundação, a mistura da parte da terra separada a 15-20 litros de esterco de curral bem curtido e a 500 g de calcário dolomítico e lança-se ao fundo (logo após sua abertura); o restante da terra é misturada a 500 g de superfosfato simples a 100 g de cloreto de potássio enchendo-se a cova pouco antes do plantio. O plantio é efetuado no início da estação chuvosa; na cova abre-se espaço para torrão da muda de modo a que a superfície do torrão fique 5cm acima da superfície do solo. Retira-se o fundo do recipiente da muda, coloca-se o torrão na cova e vai-se retirando o plástico, chegando-se terra e comprimindo-a. Prepara-se “bacia” com terra em volta da muda e cobre-se com palha ou capim sem sementes. Irriga-se com 20 litros de água; caso haja falta de chuvas pós-plantio, irrigar a muda, semanalmente, com 20 litros de água. Manter controle de ervas daninhas roçando-se as ruas e efetuando capinas em “coroamento” com raio igual ao da copa da planta, pelo menos. Eliminar ramos secos, ou doentes ou praguejados ou ainda aqueles mal situados que dificultem formação da copa ou frutificação. Sugere-se, para adubação em cobertura, a aplicação das quantidades de adubos abaixo relacionadas – por planta, por vez; no início da estação chuvosa, em cobertura sob a copa, incorporando a mistura levemente ao solo. Os consórcios da jaqueira com outras lavouras podem ser feitos com plantas leguminosas – de baixo porte e de ciclo curto – respeitando-se a distancia hábil a haver entre jaqueira/lavoura. Pode-se utilizar amendoim, feijão, soja, outras.

Colheita/Rendimento

O ponto de colheita é demonstrado pelo aroma forte que os frutos exalam e por som ôco que emitem quando neles se bate. Uma jaqueira pode produzir frutos por um período de 100 anos. Plantas provenientes de mudas de sementes iniciam frutificação no 5º ou 6º ano pós transplantio com frutos pequenos e pouco numerosos; com a sucessão dos anos tamanho e número aumentam. A produção de uma jaqueira adulta pode alcançar 50 a 100 frutos por árvore e por ano.

  • Instagram
  • Facebook ícone social
  • Twitter ícone social
  • YouTube ícone social