Buscar

Leite de coco artesanal


Considerado um dos frutos tropicais mais completos cultivados no Brasil, o coco é um mix natural de proteínas, gorduras, calorias, carboidratos, vitaminas A e B, sais minerais com destaque para o potássio e magnésio. O coqueiro, também conhecido como “Árvore do Bem-Estar”, faz jus ao nome, pois produz um fruto que possui 100% de aproveitamento.

Faz toda a diferença preparar o leite de coco em casa. É fácil, econômico e muito saudável, basta bater o coco fresco com água de coco verde e coar. Pode-se também congelar por até três meses. E basta provar uma vez para nunca mais querer usar o leite de coco industrializado.


O leite de coco artesanal que eu faço em casa não é feito com água, eu uso a água do coco verde, é um produto diferenciado e muito saboroso, além de saudável. Mas se preferir, pode usar água filtrada, o importante é fazer. Um outro detalhe, prefiro fazer o leite de coco a frio, ralado e demolhado 24h, sem usar o liquidificador, mas isso leva muito tempo e as pessoas gostam de praticidade, então vamos ao liquidificador.


Alguns pesquisadores acreditam que o coqueiro seja oriundo da África. Outros o dizem originário dos arquipélagos do Pacífico, onde adquiriu extrema dispersão. Há os que o tem como asiático. Ainda não há um consenso científico sobre o assunto. Algumas literaturas dizem que o coqueiro teria alcançado a costa do Pacífico no Panamá vindo da Polinésia por meio das correntes oceânicas, que trouxeram as sementes.


No Brasil, as evidências históricas indicam que o coqueiro, variedade gigante, foi introduzido pelos colonizadores portugueses, em 1553. As primeiras matrizes, procedentes da Ilha de Cabo Verde, foram distribuídas pelo litoral baiano, daí a denominação original de Coco-da-Bahia.



Entretanto, todas as palmeiras produzem coco (como o coco-catolé, ou coco-ouricuri, pequeno fruto típico da Mata Atlântica). Nos trópicos, os cocos são muito apreciados, tanto pelos turistas como pelos nativos. No Brasil, seus maiores cultivadores estão localizados no Nordeste e no estado do Pará. O coqueiro gosta de clima quente e úmido. Sua altura pode chegar a 30 metros. Também existem variedades anãs, que não ultrapassam três metros.


  • Para alguns estudiosos, os coqueiros começaram a nascer nas costas americanas porque as sementes foram trazidas por correntes marítimas.

  • A palavra coco também designa um folguedo do folclore nordestino, cantado de forma sincopada e dançado em dupla e em círculos.

  • O uso do leite de coco nos alimentos é uma herança cultural deixada pelos escravos que vinham de Moçambique.

  • No Timor, a água de coco é um líquido sagrado usado para abençoar os plantios de milho.

  • Na Segunda Guerra Mundial ela foi injetada em soldados que tinham desidratação grave. Por ter composição parecida com a do plasma sangüíneo, a água de coco pode fazer às vezes de soro fisiológico (somente em casos de extrema necessidade).

Casca do coco in natura

Câmara Cascudo, no clássico Dicionário do Folclore Brasileiro, define o coco como “dança popular nordestina, cantado em coro o refrão que responde aos versos do tirador de coco ou coqueiro (…). É canto-dança das praias e do Sertão” e informa: “Alagoas (…), berço do coco, representa um perfeito equilíbrio entre a porção mameluca e a negra (…)”.


Naturalmente, os demais estados nordestinos – acentuadamente Pernambuco e Paraíba – disputam a primazia de também serem berçários do coco. Uma polêmica salutar, pois leva a uma valorização crescente dessa genuína forma de manifestação cultural brasileira.


O paraibano Jackson do Pandeiro alçou o coco à categoria de hit musical, tornando-se um dos principais astros do mundo artístico brasileiro durante décadas. Selma do Coco e Zé Neguinho do Coco, ambos de Pernambuco, tornaram-se ícones da cultura popular e forneceram inspiração para novas gerações como a turma do Mangue Beat. Em Alagoas, o coco seguiu dançado anonimamente durante muitas décadas e as estrelas populares desse ritmo só vieram a ser identificadas como mais precisão no final do século XX (as mestras Hilda, Virgínia e Maria Vitória e os mestres Verdelino e Venâncio são exemplos dessa notoriedade bem-vinda, ainda que tardia), com exceção dos sucessos de Jacinto Silva.

Uma curiosidade: os estados da Bahia e Espírito Santo alimentam uma rivalidade na disputa pelo “título” de melhor moqueca de peixe brasileira. Apesar das duas receitas serem ensopados de peixe cozidos em panela de barro, os demais ingredientes mudam bastante. Enquanto a tradicional moqueca baiana abusa do leite de coco, a moqueca capixaba não admite esse ingrediente, assim como o azeite de dendê, na sua receita.


Polpa de coco usada para fazer o leite

Quando se pensa em coco, vem logo a idéia daqueles coqueiros altos a beira-mar e você tomando aquela gostosa água de coco na praia. Porém, o cultivo e a colheita em larga escala para uma produção industrial é bem diferente – são outras necessidades, outros resultados. A começar pelos tipos de coqueiros e seus cocos. Os nativos são geralmente muito altos, o que dificulta a colheita, levam até sete anos para começar a dar frutos e os cocos são em pouca quantidade.


O ideal seria um coqueiro mais baixo, que frutificasse mais cedo e com uma maior produtividade. Mas onde encontrar esse coqueiro ideal? A Mãe Natureza não sabia, quando fez os coqueiros, que as pessoas iam gostar tanto de coco e não providenciou essa espécie especial.

Polpa (bagaço) do leite de coco

Use a polpa do coco (bagaço) para fazer uma farofa salgada ou então uma cocadinha francesa, não jogue fora, existem muitas utilidades, esse subproduto é riquíssimo.


O leite de coco é um produto obtido a partir da trituração e prensagem da polpa albuminosa do coco maduro, não devendo ser confundido com água de coco. É largamente usado para fins culinários, como nas indústrias de laticínios, sorvetes, doces, iogurtes e biscoitos., destacando-se como sendo, em termos de composição de ácidos graxos, o mais semelhante ao leite materno das fêmeas dos mamíferos humanas.


O leite de coco é um ingrediente alimentar muito popular usado no sudeste da Ásia, Sul da Ásia, China meridional, Caribe e Brasil. A cor e o sabor do leite de coco podem ser atribuídas ao elevado teor de óleo. Além disso, é um produto rico em gordura saturada, além de conter vitamina C, B1, B3, B5 e B6, cálcio, selênio, magnésio, fósforo, ferro, potássio, cobre, zinco e manganês e ainda proteína, arginina e ácido láurico.


Presente em todo o litoral brasileiro e símbolo da tropicalidade, o coco é uma fruta abrasileirada, mas remonta sua origem em terras asiáticas e foi introduzido no Brasil por mãos portuguesas. Extremamente versátil na culinária, o leite de coco foi incorporado nos pratos de origem africana, equilibrando os sabores da moqueca e adoçando o cuscuz.

A História da Alimentação no Brasil nos leva até Salvador com o preparo de um bobó de camarão e da tradicional moqueca baiana, mostra-nos a fartura de pratos e receitas, doces e salgadas, protagonizadas pelo coco e seus derivados, além de mergulhar na pioneira viagem de Câmara Cascudo à África, em 1963.


O uso do leite de coco em receitas culinárias faz parte da cultura brasileira. O leite de coco incrementa uma grande variedade de pratos típicos doces e salgados, além de dar sabor a bebidas, como vitaminas, shakes e drinks alcoólicos. De alguns anos para cá, o leite de coco vem tomando espaço como um bom substituto do leite de vaca também, aumentando seu consumo in natura.


Essa tendência é impulsionada especialmente pelos veganos, que não consomem produtos de origem animal, pelas pessoas alérgicas ou intolerantes à lactose e pelas pessoas que buscam mais saúde na alimentação.



O leite de coco tradicional é feito apenas da combinação da polpa do coco maduro e água. Uma receita simples desenvolvida pelos africanos, ao que tudo indica. Isso porque, o primeiro registro de uso do leite de coco, segundo o historiador potiguar Câmara Cascudo, vem das observações do português Frei João dos Santos, na África.



Benefícios do leite de coco

Rico em “gordura boa”, o leite de coco é facilmente digerido pelo nosso organismo e transformado em energia. Além disso, contém as vitaminas C, B1, B3, B5 e B6, importantes para a nossa saúde e sais minerais essenciais como: cálcio, ferro, potássio, selênio, zinco, magnésio e fósforo e ainda proteína, arginina e ácido láurico.


Confira alguns benefícios que o leite de coco pode trazer para sua saúde:

  • Fornece mais energia

  • Controla índices de colesterol

  • Combate infecções no organismo

  • Promove a sensação de saciedade

  • Nutre pele e cabelo

  • Previne processos inflamatórios

  • Pode prevenir anemia



O uso do leite de coco em receitas culinárias faz parte da cultura brasileira. O leite de coco incrementa uma grande variedade de pratos típicos doces e salgados, além de dar sabor a bebidas, como vitaminas, shakes e drinks alcoólicos.


De alguns anos para cá, o leite de coco vem tomando espaço como um bom substituto do leite de vaca também, aumentando seu consumo in natura.


Trazido no século XVI e XVII pelos portugueses e difundido pelos africanos, o alimento se espalhou pelo Brasil a partir da Bahia, onde se encontravam as maiores plantações de coqueiros – de onde vem a tão saborosa água de coco verde que eu uso tanto para beber quanto para fazer meu leite de coco.


O alimento foi se incorporando a culinária brasileira, tendo participação até na modificação da receita de alguns pratos típicos, como o cuscuz e a baba de moça. O cuscuz original africano era feito com arroz e outros condimentos ao invés do leite de coco. Já o doce “ovos moles de Aveiro” é de origem portuguesa e só leva gema de ovos e calda de açúcar. No Brasil foi acrescentado o leite de coco à receita, criando assim o doce “baba de moça” que conhecemos.


Assim como estas, existem muitas outras receitas na culinária brasileira que levam leite de coco. Podemos citar aqui: bobó de camarão, vatapá, pudins, bolos, canjica e a moqueca de peixe que é considerado um dos pratos mais típicos do Brasil.


Como preparar o leite de coco caseiro

Existem várias opções de leite de coco industrializados no mercado, vendidos em garrafas de vidro, plásticas ou caixinhas de papelão. No entanto, a bebida pode ser preparada em casa também, vamos a receitas?


Receita de leite de coco artesanal


Ingredientes

  • Polpa de um coco seco cortada em pedaços (aproximadamente 250 gramas)

  • 750 ml de água filtrada morna (ou o quanto baste para cobrir a polpa)

Dica: Para soltar a polpa do coco com mais facilidade, faça um furo na parte de cima do coco e escorra toda a água interna. Pré-aqueça o forno a 240 graus e leve o coco numa assadeira por aproximadamente 15 minutos ou até que o coco esteja bem seco. Espere o coco esfriar, martele a casca para que ela quebre e retire a polpa do fruto com a ajuda de uma faca sem ponta.


A película marrom que envolve a polpa pode ser utilizada na receita, mas se preferir pode retirar a película, eu não retiro para absorver a maior quantidade de nutrientes possível, mas algumas pessoas dizem que é melhor retirar para o leite ficar 100% branquinho depois de coado.


Preparo

  1. Corte a polpa do coco em pedaços e coloque no liquidificador junto com a água filtrada ( eu não uso água ), faço com água de coco

  2. Em seguida, bata por três minutos a polpa do coco e a água

  3. Após bater, coe a mistura em uma jarra utilizando uma peneira fina ou um pano de algodão.

  4. O leite de coco está pronto para consumo

  5. Depois de pronto, o leite de coco pode ficar armazenado em geladeira por até três dias.

  6. A polpa do coco que restar na peneira, não precisa ser descartada, ela serve para a produção de biscoitos, farinhas ou até mesmo coco ralado, arroz de coco, cocadinha francesa, farofa salgada e muitos outros preparos

  7. Se você preferir o leite de coco mais branco, basta, no preparo, remover a película marrom que envolve a polpa do coco, com a ajuda de um descascador de legumes

  8. Se quiser um leite de coco mais consistente, reduza a quantidade de água da receita

Agora que você já conhece todos os benefícios do leite de coco, que tal preparar uma receita com esse ingrediente incrível, barato. saudável, delicioso e econômico?


Como conservar o leite de coco feito em casa?


É bem simples, eu costumo armazenar o leite de coco em potes de vidro esterilizados e deixar no congelador. Dura até 90 dias no congelador. Eu coloco uma xícara de leite, que equivale a 240 ml, algo semelhante a uma caixinha. Para descongelar faço um banho maria.


  • Pinterest
  • Instagram
  • Facebook ícone social
  • Twitter ícone social
  • YouTube ícone social
Copyright™® 2021

         Doação para manutenção do Blog